Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Manifestações e tiros no pé

por pauloconde, em 27.09.12

Tiro.JPG

 

No auge de uma grave crise todas as manifestações funcionam como um tiro no pé, já que geram instabilidade e contribuem para afugentar potenciais investidores estrangeiros de criarem empregos no nosso país. Mas já que alguns portugueses estão em maré de desfiles, que tal organizarem alguns contra os sindicatos e as greves que tanto têm contribuido para afundar o país!

 


Paulo Conde - Correio da Manhã - 2012

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:57


Farmácias de luto

por pauloconde, em 26.09.12

Tiro.JPG

 

As farmácias estão de luto por causa da crise. É legitimo e fica-lhes bem esse sentimento. Talvez uma manifestação ou uma vigilia também lhes assentasse que nem uma luva. Mas no entanto, talvez por mera distracção minha, não me recordo de os ver de luto quando andaram anos a fio a encher os bolsos com lucros principescos à custa dos contribuintes.

 

Paulo Conde - Correio da Manhã - 2012

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:46


Austeridade e gritos histéricos

por pauloconde, em 15.09.12

Tiro.JPG

  

Perante o anúncio do Governo de mais medidas de austeridade, ouviram-se logo gritos histéricos de indignação, com a curiosa particularidade dos gemidos mais estridentes terem vindo dos demagogos e irresponsáveis que andaram em décadas de governação a enterrar o país num pântano sem fim, ou ainda de familias que se atolaram em créditos e em dívidas sem qualquer sentido de responsabilidade. Por causa destes e de outros desvarios o país anda de mão estendida com a soberania hipotecada porque para sobreviver tem que cumprir o que assinou com os credores. É urgente corrigir com determinação todos os desequilibrios estruturais enraizados há décadas e colocar um ponto final no laxismo e regabofe, sob pena de qualquer dia nem esmola nos darem. Um país, seja ele qual for, não se pode dar ao luxo de viver infinitamente acima dos seus rendimentos ou da sua produtividade. Só é de lamentar os inevitáveis danos colaterais da austeridade e que nos sacríficios impostos pela factura da crise pague tambem o justo pelo pecador.

 

 

Paulo Conde - Correio da Manhã - 2012

 

(Artigo censurado pelo Diário de Noticias)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:26


Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Setembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2003
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2002
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D
  261. 2001
  262. J
  263. F
  264. M
  265. A
  266. M
  267. J
  268. J
  269. A
  270. S
  271. O
  272. N
  273. D
  274. 2000
  275. J
  276. F
  277. M
  278. A
  279. M
  280. J
  281. J
  282. A
  283. S
  284. O
  285. N
  286. D
  287. 1999
  288. J
  289. F
  290. M
  291. A
  292. M
  293. J
  294. J
  295. A
  296. S
  297. O
  298. N
  299. D
  300. 1998
  301. J
  302. F
  303. M
  304. A
  305. M
  306. J
  307. J
  308. A
  309. S
  310. O
  311. N
  312. D
  313. 1997
  314. J
  315. F
  316. M
  317. A
  318. M
  319. J
  320. J
  321. A
  322. S
  323. O
  324. N
  325. D
  326. 1996
  327. J
  328. F
  329. M
  330. A
  331. M
  332. J
  333. J
  334. A
  335. S
  336. O
  337. N
  338. D