Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Fado é de todos não é de ninguém

por pauloconde, em 29.11.11

Tiro.JPG

  

Por estes dias o Fado anda na boca de todos, até daqueles que sempre o desprezaram e o trataram como filho bastardo da cultura portuguesa. A distinção internacional vem reconhecer o mérito de todos os intervenientes na história do Fado, mas parece que, mais uma vez, a frase do mestre Alfredo Marceneiro é ignóbilmente esquecida. Dizia ele que: 'O mais importante no Fado é a letra'. Ora, alguém tem ouvido falar em letristas ou poetas? Não. Nomes como Gabriel de Oliveira, Armando Neves, Artur Ribeiro, Frederico de Brito, Silva Tavares, Henrique Rego, João Linhares Barbosa ou Carlos Conde, estes dois ultimos os que mais escreveram para o Fado, são dolosamente ignorados. Os poetas que referi e uma longa lista de outros nomes, fazem parte de uma geração de ouro que não pode nem deve ser ignorada, censurada ou escondida das novas gerações. Muitos dos que se empoleiraram no Fado para outros fins, enganando os incautos e criando circuitos muito estreitos e reservados de lobbies, depressa se esqueceram das suas raízes e dos tempos em que conviviam com estes artistas da escrita em esplanadas e cafés, cantando os seus versos e crescendo no Fado. Mas tenho esperança que um dia a história faça justiça e saiba destrinçar os artistas dos metediços. O Fado é uma cantiga de rua que não deve nada a ninguém. Muitos é que devem ao Fado tudo o que são e até o que julgam ser. Como sábiamente um poeta escreveu e a UNESCO reconheceu.

 

 

Paulo Conde - Diário de Noticias; Jornal i - 2011


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:56


O arrependido do 25 de Abril (Parte 2)

por pauloconde, em 16.11.11

25-DE-ABRIL

 

Há uns meses atrás, um dos mentores da revolução dos cravos, veio a terreiro, confessar-se desiludido e arrependido pela autoria desse golpe militar. Quis clarificar de vez a origem da nossa ruína financeira e o porquê de em quatro décadas gritarmos três vezes por socorro ao estrangeiro. Num país que só de rédea curta criou riqueza, este «mea culpa» já veio tarde e não foi nem é, merecedor de qualquer atenuante. Mas o mais inaudito, é que o aparentemente arrependido se mostra agora pronto a reincidir, incentivando as hostes e disponibilizando-se a praticar o mesmo acto tresloucado. Vão lá os portugueses saber o que por vezes se passa em certas mentes perversas!


 

Paulo Conde - 2011

 

(Artigo censurado pelo Diário de Noticias e Jornal i )


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:40


Vísita papal

por pauloconde, em 02.05.10

 

 

A iliteracia e a crendice levam a que as pobres finanças públicas paguem, para que um alemão de moral e conduta duvidosas se ande a pavonear pelo país, seráfico e majestoso, com a lição de maquiavel no pensamento, entrincheirado num automóvel à prova de bala.

 

 

Paulo Conde - Jornal-i; 24Horas; - 2010

 

Artigo censurado pelo Correio da Manhã

 

 

'Tolerância de ponto na visita do Papa vai custar milhões de euros'

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:25


Pedófilia na igreja católica

por pauloconde, em 27.03.10

 

A igreja católica para além da promiscuidade e contradição tem como recursos a estupidez humana, a crendice e a vaidade disfarçada de humildade. Mais escandaloso ainda é assistirmos diáriamente à chuva de sevícias sexuais com crianças envolvendo pregadores da moral e bons costumes. Começa a ser preocupante ver crianças a caminho das catequeses!

 

Paulo Conde - Correio da Manhã; Jornal i; - 2010

 

 

1 - 'Sacerdote tinha harém de rapazes'

 

2 - 'Ratzinger poupou sacerdote pedófilo'

 

3 - 'Padre pedófilo choca emigrantes'

 

4 - 'Mais dois bispos demitem-se devido a abusos pedófilos'

 

5 - Vaticano encobriu crimes sexuais de um padre com crianças surdas

 

6 - Noruega: sete novos casos de abuso sexual

 

7 - 'Sacerdote abusou de 200 crianças'

 

8 - Sacerdote violou dez mulheres em coma hospitalar

 

9 - Igreja está a "ser cúmplice" de crimes cometidos por padres, diz ex-sacerdote

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:13


Envelhecer com dignidade

por pauloconde, em 09.12.09

 

Actualmente a viver à deriva num pântano económico, social e político, este país assiste impávido a uma subversão de valores sem precedentes, onde quem trabalhou uma vida inteira é cada vez mais ignorado e lesado nos seus direitos. Menos reforma, menos segurança e menos respeito. Será que é justo roubar-se o direito à velhice a quem, há muitos anos, a pobreza roubou o direito à juventude?

 

 

Paulo Conde - Correio da Manhã; Jornal-i; 24Horas - 2009

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:47


Uma democracia em colapso(2)

por pauloconde, em 30.11.09

Por razóes dúbias o Jornal-i publicou apenas um excerto deste artigo.

 

-----------------------------------------------------------------------------------------

 

É o descalabro! Um país inteiro em colapso moral e social. Um verdadeiro “patricídio”! Esta pátria oitocentista vandalizada e escarnecida, sem o mínimo remorso ou pena, sem um laivo de respeito, à memória dos que a edificaram em busca de um sonho e de uma identidade própria.
Já dizia Alexis Carrel “São sobretudo a fraqueza intelectual e moral dos governantes e a sua ignorância que põe em perigo a nossa civilização”. E ainda ele não sabia, que esses ignorantes mas não ingénuos, seriam capazes de corromper e esbanjar o erário público, legislar a favor de criminosos e delinquentes, provocar a degradação social e moral, com tudo sempre bem orquestrado por uma horda de bandoleiros para que o marketing falacioso e torpe funcione e transpareça a boa fé sempre em prol dos interesses da pátria.
São promiscuidades e conluios politico/económicos a mais para uma democracia encurralada, podre e sem cura possível.

  

Paulo Conde - Jornal i 2009

 

( ver também em http://tirocerto.blogs.sapo.pt/20943.html )

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:03


Apostasia formal da fé católica

por pauloconde, em 21.10.09

 

Decidi partilhar o meu acto de anulação de baptismo* (Apostasia) da igreja católica, com o intuito de informar e auxiliar todos os que são baptizados por esta igreja, crentes ou não, mas que actualmente por diversos motivos não se revêem na sua doutrina e querem deixar de constar nas estatisticas. No meu caso foi simples e pouco burocrático, primeiro pesquisei num motor de busca da internet a palavra "apostasia" que me deu vários links, entre eles o endereço de um portal que continha toda a informação incluindo uma carta tipo.
Segui as instruções e alterei os dados pessoais, imprimi a carta e endossei-a á diocese da igreja onde fui baptizado, juntamente com cópia do bilhete de identidade e uma certidão de baptismo.
Aguardei resposta a confirmar a procedência e averbamento do pedido de apostasia e fiquei mais elevado na fé cristã e tranquilo de consciência e espirito.

*pedido em 03 de Setembro de 2009

 

 


 

Link para a carta tipo:

http://www.portalateu.com/2009/05/24/o-meu-pedido-de-apostasia/

 

"Deferimento do pedido de Apostasia"

 

 

Paulo Conde - Jornal i; 24Horas; SamoraOnLine - 2009

 

 

(por razões dúbias este artigo não foi publicado pelo Jornal Diário de Noticias)

 

 

 Tema de debate na SIC - Boa Tarde

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:39


Votar é uma chatice

por pauloconde, em 11.06.09

 

Há umas décadas atrás o acto de votar era proibido e como tal todos os cidadãos ansiavam por conquistar esse direito ou seja, participar activamente nas escolhas da nação.
Acontece que, de alguns anos a esta parte, há cidadãos que confundem democracia com anarquia e vão para todo o lado menos para uma mesa de voto, alheando-se do dever de participar nos actos eleitorais, porque votar é uma chatice, não está na moda nem bronzeia.
Porém, no dia em que perante este cenário, decidirem alterar a legislação e tornar o acto de votar proibido ou obrigatório, os que não votam serão os primeiros a protestar e a reclamar direitos!

 

 

Paulo Conde - Correio da Manhã; Diário de Noticias; 24Horas; Jornal-i; Jornal Sol - 2009

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28


Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Abril 2020

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2002
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2001
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D
  261. 2000
  262. J
  263. F
  264. M
  265. A
  266. M
  267. J
  268. J
  269. A
  270. S
  271. O
  272. N
  273. D
  274. 1999
  275. J
  276. F
  277. M
  278. A
  279. M
  280. J
  281. J
  282. A
  283. S
  284. O
  285. N
  286. D
  287. 1998
  288. J
  289. F
  290. M
  291. A
  292. M
  293. J
  294. J
  295. A
  296. S
  297. O
  298. N
  299. D
  300. 1997
  301. J
  302. F
  303. M
  304. A
  305. M
  306. J
  307. J
  308. A
  309. S
  310. O
  311. N
  312. D
  313. 1996
  314. J
  315. F
  316. M
  317. A
  318. M
  319. J
  320. J
  321. A
  322. S
  323. O
  324. N
  325. D