Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Jesus, profeta e filósofo

por pauloconde, em 29.12.11

Tiro.JPG

 

São cada vez mais as vozes e as descobertas cientificas que levantam o nevoeiro em torno da figura de Jesus.
Tem-se vindo a provar factualmente que Jesus terá sido um homem comum e mortal munido de um pensamento e filosofia avançados para a época. Crê-se também que terá casado e constituido família.
As ossadas recentemente encontradas no túmulo de Talpiot em Jerusalém, que a ciência acredita serem de Jesus e da sua família, incluindo Maria Madalena, e as próprias contradições e omissões da Biblia fundamentam a tese de que a ressurreição de Cristo foi criação de alguns cristãos e seguidores da época, no intuito de exercerem domínio sobre o povo através do medo e da mistificação, como actualmente ainda o fazem várias igrejas incluindo por exemplo a igreja católica.

 

Paulo Conde - Revista Sábado - 2011

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:16


Quero desbaptizar-me

por pauloconde, em 19.08.10

 

Pertenciam à Igreja Católica porque os pais quiseram, mas deixaram de se identificar e decidiram desvincular-se.

É possível. Contornar o baptismo chama-se apostasia.

 

 

(...)'Com Paulo Conde e Maria de Fátima Oliveira também houve diferenças. Foram ambos baptizados na mesma igreja, em Samora Correia, mas, enquanto com o pedido dele não houve problemas (foi deferido em 15 dias), a ela o pároco exigiu 10 euros pelo envio da certidão de baptismo por email.
Paulo e Maria de Fátima casaram-se na Igreja no dia 18 de Março de 1995. Há seis anos que não comemoram essa data. Festejam a união a 19 de Janeiro, o dia em que se casaram pelo registo civil.'

 

 

Revista Sábado nº329 - 19 de Agosto 2010

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:19

 

"A história ardilosa e meticulosamente montada pelo homem"

 

 

«As populações não têm culpa de terem sido mal preparadas, mal informadas, de não terem sido esclarecidas ao nível da fé»

Padre Mário Oliveira

 

 

Banco do Vaticano suspeito de lavagem de dinheiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56


O livro dos horrores

por pauloconde, em 11.11.09

 

Não é preciso ser sacerdote, vigário, prelado ou prémio Nobel para entender perfeitamente o que está escrito na bíblia sagrada da Igreja Católica Apostólica Romana. Basta ler o manual do principio ao fim, para perceber que é a história ardilosa e meticulosamente montada pelo homem ao longo de séculos, de um Deus terrorista, vingativo e medonho, para manter os povos amedrontados e assim dominá-los social e moralmente ( Cruzadas, Inquisição, 2ªGuerra Mundial, Ruanda, Pedofilia, etc...) Aliás, as palavras morte, holocausto e guerra são das mais utilizadas provocando um incentivo à violência e ao sacrifício de vidas por um Deus ("E o Senhor ordenou: destruam totalmente, ao fio da espada, desde o homem até á mulher, desde o menino até ao velho..."). Talvez por isso na catequese apenas sejam mandadas ler, partes do novo testamento, esse pequeno apêndice que a Igreja adoptou depois de ter crucificado Cristo, só porque ele morto fisicamente se tornou mais poderoso do que vivo.
Cristo disse aos Fariseus, Vigários e Prelados: "Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos do vosso pai: ele foi homicida desde o principio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira." E por isto  Cristo foi crucificado.
A Igreja Católica é promiscua e contraditória tendo construído o seu reino à custa do analfabetismo e iliteracia. Para recrutar novos seguidores utiliza o novo testamento e para manter a sua influência e ostentação escuda-se no velho testamento. É por isso que o pobre ajuda o pobre e o Vaticano é materialmente cada vez mais rico.
Católico ou Cristão? Eis a questão!

 

 Paulo Conde - Revista Sábado - 2009

 

Cesare Battisti - mártir e terrorista segurando o seu manual

 

pt.wikipedia.org/wiki/Cr%C3%ADticas_%C3%A0_Igreja_Cat%C3%B3lica

 

«As populações não têm culpa de terem sido mal preparadas, mal informadas, de não terem sido esclarecidas ao nível da fé», disse à Lusa o padre, defendendo que Fátima é «o expoente máximo da alienação e da idolatria».

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:25


Censura

por pauloconde, em 26.06.09

 

Quando muitos afirmam que a censura existente no Estado Novo terminou há 35 anos, estão de certa forma a censurar a verdade. Ao invés, o que cada vez mais se comprova é que a tão temível e poderosa censura, apenas se mascarou, mudou de estilo, reforçou-se com sonegações históricas e cá continua entre nós mais discreta e cirúrgica. Analisemos então um flagrante exemplo que é disso bem ilustrativo e esclarecedor.
No dia 27 de Abril de 1953 foi inaugurado o edifício do Hospital de Santa Maria e colocada na sua entrada uma placa com a seguinte inscrição: "Este edifício destinado á faculdade de medicina e ao hospital escolar de Lisboa foi solenemente inaugurado pelo Presidente da República general Francisco Higino Craveiro Lopes em 27 de Abril de 1953 vigésimo quinto aniversário da entrada do doutor António de Oliveira Salazar para o governo da Nação".
Hoje, passados 35 anos de ter sido vandalizada em 1974 e com a conivência de muitos, apenas conseguimos ler o seguinte: "Este edifício destinado á faculdade de medicina e ao hospital escolar de Lisboa foi solenemente inaugurado".
Afinal quem disse que a censura terminou?

 

 

Paulo Conde - Diário de Noticias, Revista Sábado - 2009

 

 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:17


Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Abril 2020

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2002
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2001
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D
  261. 2000
  262. J
  263. F
  264. M
  265. A
  266. M
  267. J
  268. J
  269. A
  270. S
  271. O
  272. N
  273. D
  274. 1999
  275. J
  276. F
  277. M
  278. A
  279. M
  280. J
  281. J
  282. A
  283. S
  284. O
  285. N
  286. D
  287. 1998
  288. J
  289. F
  290. M
  291. A
  292. M
  293. J
  294. J
  295. A
  296. S
  297. O
  298. N
  299. D
  300. 1997
  301. J
  302. F
  303. M
  304. A
  305. M
  306. J
  307. J
  308. A
  309. S
  310. O
  311. N
  312. D
  313. 1996
  314. J
  315. F
  316. M
  317. A
  318. M
  319. J
  320. J
  321. A
  322. S
  323. O
  324. N
  325. D