Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Secundário, precisa-se!

por pauloconde, em 19.04.99

 

O novo Século está aí, a evolução caminha a passos largos, os tempos mudaram, mas o direito á Educação continua e com poderes reforçados pela Lei de Bases do Sistema Educativo aprovada por unanimidade na Assembleia da República. Só que, nos últimos tempos, a Escola cavou um fosso, que a separa cada vez mais dos alunos, em muitos casos por culpa própria, noutros por diversos factores sociais.

Pelo já exposto, a Escola terá que reagir, indo ela de encontro aos alunos, criando todos os meios necessários para dar resposta a uma nova organização da Escola, quer seja no campo dos recursos humanos ( auxiliares de acção educativa e administrativos, equipas multidisciplinares de professores e monitores para a ocupação dos tempos livres ) quer seja no dos recursos físicos ( espaços para o trabalho em grandes grupos, refeitórios, salas para utilizar nos tempos extra-lectivos, entre outros, ligados à dinâmica própria de cada escola ).

Quando falamos de Educação, a palavra presente já é passado, como tal, terá que ser sempre analisada como projecto de futuro e a longo prazo.

A visão retrógada de alguns, terá que ser suprimida, sob pena das futuras gerações pararem no tempo. É no campo dos recursos que a actual Escola Secundária de Benavente mostra não ter capacidade de resposta ( nem muitas outras ), para as necessidades do próprio Concelho, provocando assim, a emigração dos alunos para Concelhos limítrofes com todos os prejuízos inerentes.

É imprescindível que a comunidade tome consciência da sua obrigação em participar construtivamente na Educação, nomeadamente pela apresentação de projectos educativos que justifiquem investimentos no nosso Concelho.

Estamos mal servidos de Ensino Secundário e precisamos de uma Segunda escola, que preencha todas as lacunas da já existente ou em alternativa ( indo erradamente contra a tendência descentralizadora ) a criação de uma única Escola no Concelho, ficando situada onde mais for necessário, ou seja, na zona de maior aglomerado populacional.

Tudo isto em prol dos estudantes e da educação.

O futuro da nossa terra merece soluções e não remendos.

 

 

Paulo Conde - Correio da Manhã; Vida Ribatejana; Vale do Tejo - 1999

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:53


Manta de retalhos

por pauloconde, em 12.04.98

  

 

Todos nós sabemos que a divisão e a diferença, fazem parte da vida de todos nós. Diversos factores dividem-nos e diferencia-nos, quer sejam eles, geográficos, económicos, sociais ou até humanos. Mas há um que nos une, somos todos Portugueses de Norte a Sul. Para quê, regionalizar ? Ou não será centralizar ?

Sim, porque o País necessita cada vez mais de políticos e poderes  fortes nas actuais regiões e não de divisões centralizadas, que não conferem respostas adequadas à resolução dos diversos e específicos problemas.

Eliminámos a fronteira com o exterior, mas em compensação reparti-mo-la no nosso território. Enorme contradição que dará origem a uma “ Manta de Retalhos “ .

Se é a favor da regionalização, imagine se este texto estivesse regionalizado, concerteza não o conseguiria ler.  

 

Paulo Conde - Correio da Manhã; Noticias Magazine; Vida Ribatejana - 1998

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:54


Adeus Escudo!

por pauloconde, em 22.02.98


  

Dia 1 de Janeiro de 1999, entra o Euro sai o Escudo. Inicia-se mais uma etapa da nossa digressão Europeia, a qual tem sido bem sucedida. Somos cada vez mais, menos produtores e mais prestadores de serviços, criam-se infra-estruturas a pensar nos nossos irmãos europeus, para que dentro em breve sejamos o Algarve Europeu.
É certo, que nesta digressão, Portugal tem tirado proveitos financeiros, veremos se a longo prazo as contrapartidas não terão um preço elevado. As uniões valem o que valem, e se é certo que algumas foram bem sucedidas, outras houve com resultados desastrosos. Certo é, que a realidade actual obriga a que se tomem decisões imediatas, mas essas devem ser ponderadas, realistas e de forma a não porem em causa valores tradicionais únicos, porque o presente é a origem do futuro.
Em 1999 vamos fazer parte do comboio da moeda única, juntamente com os irmãos europeus, que adoram o nosso folclore, ouvem o nosso fado e até nos chamam espanhóis, mas cuidado...! Os carris não são todos iguais e alguma carruagem pode descarrilar.

 

Paulo Conde - Correio da Manhã; O Independente; Vida Ribatejana; Noticias Magazine - 1998

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:42


Torneiras sem água

por pauloconde, em 04.09.96

 

Venho por este meio solicitar a V.Exas a divulgação de uma grave falha na rede de distribuição de água, na freguesia de Samora Correia, concelho de Benavente, mais concretamente na Urbanização Arneiro dos Corvos, onde sou morador.
Acontece que, nós, os moradores deste bairro, praticamente todos os dias e em diversas horas do dia abrimos as torneiras e só sai ar, água nem vê-la. Toda esta situação se tem vindo a agravar de há um ano a esta parte, sem que os responsáveis pelo Saneamento, incluindo o próprio Presidente da Câmara Municipal de Benavente, tomem medidas concretas para resolução deste grave problema.
Eu próprio já alertei por diversas vezes os responsáveis, mas até hoje não obtive respostas concretas. É de lamentar, que um municipio que apregoa tanto o desenvolvimento e bem estar dos seus municipes, se fique por aí, pois convenhamos que o bem estar de qualquer cidadão, começa na sua própria casa.
Infelizmente neste momento existe muita gente privada de um bem essencial que é a água, para o qual pagam todos os meses e cuja privação podem agradecer aos responsáveis pelo município.
Agradeço desde já, toda a atenção e possivel colaboração do "Vida Ribatejana", na divulgação de tudo isto.

 

 

Paulo Conde - Vida Ribatejana - 1996
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:13


Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Setembro 2021

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2003
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2002
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D
  261. 2001
  262. J
  263. F
  264. M
  265. A
  266. M
  267. J
  268. J
  269. A
  270. S
  271. O
  272. N
  273. D
  274. 2000
  275. J
  276. F
  277. M
  278. A
  279. M
  280. J
  281. J
  282. A
  283. S
  284. O
  285. N
  286. D
  287. 1999
  288. J
  289. F
  290. M
  291. A
  292. M
  293. J
  294. J
  295. A
  296. S
  297. O
  298. N
  299. D
  300. 1998
  301. J
  302. F
  303. M
  304. A
  305. M
  306. J
  307. J
  308. A
  309. S
  310. O
  311. N
  312. D
  313. 1997
  314. J
  315. F
  316. M
  317. A
  318. M
  319. J
  320. J
  321. A
  322. S
  323. O
  324. N
  325. D
  326. 1996
  327. J
  328. F
  329. M
  330. A
  331. M
  332. J
  333. J
  334. A
  335. S
  336. O
  337. N
  338. D